Suggestiva | Releases

Releases

 

CADA VEZ MAIS MULHERES SENTEM-SE MOTIVADAS A DIRIGIR

No centro de treinamento para habilitados Dirigindo Bem, 80% do público presente são mulheres, as quais são multifuncionais e querem vencer suas limitações ao volante e dirigir sem receios ou insegurança   

Cada vez mais as mulheres veem o ato de dirigir como uma atividade prazerosa, a qual promove satisfação pessoal, possibilidades de mudança de trabalho e uma relação de amor com o volante. E para muitas delas, a metodologia teórica e prática da Dirigindo Bem é essencial para se tornarem condutoras seguras, conscientes do trânsito e independentes.

A cabeleireira e maquiadora Denise Alvarenga, de 61 anos, tirou a CNH aos 20 anos, mas deixou a habilitação guardada por décadas. Sua prioridade sempre foi a compra da casa própria e não de um veículo. Contudo, um dia sua mãe sentiu-se mal e precisou ir ao hospital. Denise ficou dependente dos vizinhos para a locomoção, foi então que decidiu que era de dirigir o seu próprio carro. “Fiz muitas aulas na Dirigindo Bem e isso foi essencial para mim. A psicóloga me fez ver as coisas que me ‘brecavam’ e o gestor de aulas práticas foi compreensivo, ambos fizeram a diferença para minha superação”.

Após vencer o medo e a insegurança, Denise comprou o seu carro e chegou em casa dirigindo sozinha e buzinando, sua mãe saiu no portão incrédula e feliz. Ela foi uma grande incentivadora de Denise e pôde usufruir dos passeios de carro com a filha antes de falecer. A cabeleireira sente-se realizada e hoje leva os sobrinhos para a praia, passeia com o cachorro, faz atendimento em domicílio de cabelo e maquiagem e leva todo equipamento de trabalho, inclusive o lavatório em seu carro. Denise não se imagina nos dias atuais sem dirigir, conduzir um veículo a ajudou a fazer cursos profissionais para exercer sua nova profissão de cabeleireira, pois atuou 35 anos em banco onde se aposentou. E ainda, ela vê a condução como uma forma prazerosa de atividade e bem-estar.

Outra aluna que saiu da posição de passageira para motorista foi a artesã Adriana Romão, de 44 anos. “Hoje, viajo dirigindo, já fui a Piquete, Curitiba e a outros lugares. Passo em avenidas e rodovias, como a Anchieta e a Dutra e não fico mais paralisada por medo”. Adriana vê o fato dela dirigir como uma satisfação pessoal e criou uma relação de carinho com o seu veículo, o qual apelidou carinhosamente de “Madruga”. A artesã dirige também outros carros, quando necessário, e fez questão de inspirar outras colegas que ainda têm medo de dirigir. Adriana leva a mãe a consultas médicas em seu veículo, faz entregas de seus artesanatos e afirma que o carro faz a vida dela mil vezes melhor.

O Diretor da Dirigindo Bem Sérgio Santos destaca que 80% do público que procura ajuda na rede são mulheres e que a idade vária bastante, há pessoas mais jovens as quais acabaram de tirar a Carteira Nacional de Habilitação até pessoas da melhor idade, portanto não há restrição de idade, basta ter boa vontade, paciência, disciplina e disposição.

A Dirigindo Bem conta com unidades localizadas em vários estados e é especializada no atendimento a condutores habilitados com medo de dirigir, seja por trauma, falta de prática ao volante, ansiedades, entre outros. A rede de franquias oferece aos alunos treinamento personalizado com metodologia exclusiva, que envolve acompanhamento psicológico e aulas práticas com gestores. Em seus 18 anos de atuação, a franquia já contribuiu para que mais 150 mil pessoas voltassem a dirigir.

Mais informações através da Central de atendimento Dirigindo Bem no telefone 0800 002 0221 ou pelo site www.dirigindobem.com.br.