Suggestiva | Releases

Releases

 

MEDO DE DIRIGIR? ESSE PROBLEMA TEM SOLUÇÃO!

Quem são as pessoas que procuram ajuda para superar o medo de dirigir? Todos sofrem de medo e insegurança? Será que é preciso sofrer um trauma para ter esse medo?

Não, não pense que as pessoas com mais medo são as que sofreram maiores traumas. Na realidade, as pessoas vítimas de algum acidente grave são uma pequena parcela dos alunos que procuram ajuda profissional. Na maioria dos casos, experiências desagradáveis, mas sem muitos riscos, são os principais motivos para as pessoas pararem de dirigir, em seguida vem o medo por antecipação, ou seja, muitas delas deixam de tentar por medo de sofrer algum acidente, mesmo sem ter passado por isso antes. Outros motivos são as criticas exageradas de outras pessoas, a falta de um carro disponível quando tiraram a CNH e também por terem outra pessoa para dirigir por elas.

Já os motivos que fazem as pessoas procurar o treinamento podem variar bastante, mas muitas vezes a procura acontece por necessidade. Isso significa que, caso pudessem escolher, muitas dessas pessoas talvez não tentariam dirigir e só o fazem por ser um esforço fundamental para tocarem suas vidas.

“É importante compreender que coisas novas sempre nos trazem certa ansiedade e que, para muitas pessoas, dirigir é uma coisa pouco habitual. Por não estarem acostumadas ou por não conhecerem direito o carro, muitas coisas assustadoras passam pela cabeça dessas pessoas: ‘vai ser terrível se eu deixar o carro morrer no trânsito’, ‘eu não vou saber frear o carro e vou causar um acidente’, ‘se eu tentar arrancar na subida o carro vai descer e vai bater’. Porém, com o tempo elas percebem que nada disso é verdade e que, com um pouco de prática e com a ajuda certa, elas vão conhecer e dominar o carro”, ressalta Sérgio Santos Diretor da Dirigindo Bem, empresa especializada no atendimento a pessoas habilitadas que enfrentam dificuldades para dirigir, com 15 anos de existência e presente em 20 cidades brasileiras.

O diretor da rede explica que 80% das pessoas que procuram ajuda são mulheres, e que a faixa etária do público atendido vária muito, desde os mais jovens que acabaram de tirar a Carteira de Habilitação até o público da melhor idade, que adiaram por muitos anos o sonho de dirigir. “Para muitos dos nossos alunos, o fato de nos procurar para iniciar o treinamento já é um ato de coragem. É comum lidarmos com pessoas muito sensíveis ao trânsito e à direção, já acostumadas a lidar com o fracasso ao tentarem dirigir e a suportar diversas críticas de pessoas que os acompanharam neste processo. Por outro lado, também recebemos alunos seguros e que precisam apenas de um pouco mais de prática para dirigirem sozinhos. Procuramos reconhecer quais são as necessidades e as limitações dos alunos para conduzir as aulas da melhor forma possível”.

Aulas práticas x atendimento psicológico

A metodologia da rede Dirigindo Bem envolve aulas práticas de direção e atendimento psicológico, os profissionais trabalham de forma conjunta com os alunos para estabelecer um plano de ação para a solução dos problemas.   O papel do gestor de aulas práticas é ajudar o aluno a identificar seus pontos fortes e fracos, e através disto entender suas dificuldades para aplicar as técnicas necessárias de direção. Este profissional se comunica constantemente com o psicólogo que é responsável por gerenciar o treinamento e realizar atendimentos em grupos ou individuais. “Todo esse suporte visa trabalhar questões emocionais e práticas relativas ao dirigir. O psicólogo atua auxiliando o aluno com suas dificuldades e orientando o gestor em como lidar com as limitações do aluno”, explica Sérgio.

Dirigindo na prática - a lógica do método

Durante o treinamento, o aluno passa por exercícios com dificuldade gradual para adquirir habilidades, sem queimar etapas. A sequência e metodologia dos exercícios foram minuciosamente elaboradas e estudadas para garantir o êxito do trabalho. O método é dividido em módulos progressivos, sendo o primeiro modulo de planejamento. “O aluno passa por atendimentos com mais frequência, a fim de avaliarmos seu estado emocional e fazer o planejamento dos atendimentos e aulas do módulo básico”.

O módulo básico corresponde às habilidades básicas que todo motorista deve ter, como controle de pedais, agilidade e postura ao volante, domínio das quatro primeiras marchas, noção de espaço, frenagem e controle de embreagem em subidas. Nesse primeiro momento as aulas são estritamente em um local tranquilo e apropriado, longe do trânsito. “Um motorista que não tem uma dessas habilidades desenvolvida provavelmente terá dificuldades no dia a dia para lidar com o carro e, consequentemente, poderá sentir-se inseguro ao dirigir, então, neste primeiro momento, temos como objetivo filtrar as principais dificuldades do aluno, principalmente no aspecto emocional, para que o psicólogo possa montar o cronograma de atendimentos de acordo com a sua necessidade”.

Já no módulo intermediário as aulas práticas são ministradas diretamente no carro do aluno, “desta maneira estaremos desenvolvendo a parte emocional de independência e o conhecimento do seu próprio veículo. Este módulo só será desenvolvido no carro da escola quando o aluno não possuir nenhum veículo para treinamento. Nosso objetivo é desenvolver todas as habilidades do aluno no trânsito. Porém, é fundamental que seja respeitado o tempo de desenvolvimento de cada um, por isso estamos sempre atentos a dois critérios importantíssimos: habilidade e emocional”.

Sérgio destaca que um treinamento que desenvolva as habilidades na direção, mas que não respeite o emocional do aluno não é o ideal, pois a pessoa dificilmente se sentirá segura para dirigir e permanecerá evitando pegar no carro. Por outro lado, um treinamento que aumente a segurança e a autoestima dela, mas que não tenha foco nas habilidades da direção também não é o suficiente, pois neste caso os riscos de acidente seriam bem altos. “Assim sendo, habilidade e emocional devem andar juntos e de forma equilibrada para que consigamos ter êxito no nosso trabalho”, finaliza.

Mais informações sobre a Dirigindo Bem através do site www.dirgindobem.com.br