Suggestiva | Releases

Releases

 

MAIO AMARELO - MAUS HÁBITOS DE CONDUÇÃO

MAIO AMARELO - MAUS HÁBITOS DE CONDUÇÃO QUE OS MOTORISTAS NÃO DEVEM REALIZAR

Neste mês, é dada atenção especial à prevenção de acidentes no trânsito em virtude do Maio Amarelo, movimento que alerta as pessoas sobre alta taxa de mortes e lesões envolvendo este espaço coletivo em todo o mundo

Embora qualquer um possa ser vítima de um acidente, certos comportamentos tornam o motorista mais propenso a se envolver em um deles. Por isso, a Dirigindo Bem, Centro de Treinamento para Habilitados, ressalta que maus hábitos de condução devem ser evitados, como uso do celular, bebidas, excesso de velocidade ou a direção agressiva, afinal são fatores comuns em acidentes de trânsito e mortes.

Muitas pessoas passam pelo menos uma hora ou duas ao volante de um automóvel todos os dias, indo ao trabalho, à escola, entre outras atividades. Para a maioria, dirigir parece fácil, tão rotineiro quanto escovar os dentes. Contudo, essa sensação de conforto não pode ser equivocada, ainda se exige estar atento o tempo todo. Portanto, qualquer condutor, seja habilitado há anos ou que acabou de pegar a CNH não deve de forma alguma:

- Usar o celular enquanto dirige: motoristas que se envolvem em tarefas manuais e visuais, enquanto estão atrás do volante elevam o risco de um acidente. Ficar com uma mão somente no volante é mais difícil para navegar nas curvas e responder aos perigos. Para algumas pessoas, esta é a razão óbvia pela qual o celular na mão seja proibido durante a condução. Mas há outro problema: o ato de conversar em si é uma distração. Se o nível de dificuldade na via exigir muita concentração do motorista e juntamente com isso houver uma conversa, ambas as atividades competirão pela atenção cerebral. Por isso, o uso do viva-voz também não é indicado. Não podemos atender a tudo ao mesmo tempo, é preciso priorizar a segurança no trânsito.

“As ruas e as estradas são compartilhadas por todos e não há um uso exclusivo para alguém. Os motoristas que usam celulares, enquanto dirigem também são altamente perigosos para os pedestres. Mantenha seu telefone fora do alcance ou sem som para não ouvir as mensagens recebidas, assim não ficará curioso para pegá-lo”, reforça Sérgio Santos, Diretor da Dirigindo Bem.

- Ouvir música alta: isso reduz a capacidade de reagir a perigos. Outros sons podem ser abafados como outro motorista soando uma buzina, a sirene de uma ambulância ou qualquer forma de ruído de fundo externo que é essencial observar para advertir de perigo iminente ou condições da via.

- Manipular mapas e aplicativos de navegação: se o condutor estiver em uma parte desconhecida e tentar manusear um mapa ou aplicativo enquanto dirige, pode se distrair do que está acontecendo na rua/estrada. É melhor parar em um local seguro para observar o mapa ou colocar o endereço de destino no aplicativo com o carro parado.

- Comer e beber na direção: vários motoristas costumam ter uma bebida ou lanche em seu carro para a viagem – o ato de procurar o alimento, abrir, comer ou beber durante a condução pode causar distração por uma fração de segundo, sendo o suficiente para gerar um acidente, muitas vezes, até fatal.

- Ingerir álcool e dirigir: beber até mesmo pequenas quantidades de álcool pode afetar seriamente o modo de conduzir. Isso ocorre porque o álcool influência de forma negativa nas reações, nos reflexos e na capacidade motora, essenciais para uma condução segura. O álcool afeta a maioria das áreas do cérebro, portanto o tempo de reação durante a condução é prejudicado. A pessoa pode ter dificuldade de perceber os movimentos à esquerda e à direita em um túnel, por exemplo. Levará mais tempo para se concentrar, as pupilas dos olhos reagem mais lentamente às mudanças súbitas de luz, que podem deixá-lo cego pelos faróis próximos, etc.

“Com essas mudanças físicas no corpo, fica claro que dirigir um carro nessas circunstâncias é muito imprudente. Além disso, NÃO fale no celular e dirija ao mesmo tempo. Se precisar fazer ou atender uma chamada telefônica enquanto estiver dirigindo, vá para um lugar seguro, pare o carro, use o telefone e depois retome a viagem”, destaca Sérgio.

- Excesso de velocidade: acorde mais cedo e saia antes do tempo necessário de algum evento para não se sentir apressado e pisar sem medidas no acelerador;

Outro vilão do trânsito é a direção agressiva, significa operar um veículo de maneira egoísta, ousada e raivosa, sem levar em conta os direitos e a segurança de outros usuários das ruas e rodovias. “Caso encontre algum motorista raivoso, tente manter a calma. Ignore quaisquer gestos grosseiros que eles possam fazer e não os devolva. Lembre-se de que você nunca deve sair do seu carro para enfrentar outro motorista. Caso se sinta ameaçado, chame a polícia e fique dentro de seu veículo enquanto espera”, finaliza Sérgio.

A Dirigindo Bem conta com unidades localizadas em vários estados e é especializada no atendimento a condutores habilitados com medo de dirigir, seja por trauma, falta de prática ao volante, ansiedade, entre outros. A rede de franquias oferece aos alunos treinamento personalizado com metodologia exclusiva, que envolve acompanhamento psicológico e aulas práticas com gestores. Em seus 18 anos de atuação, a rede Dirigindo Bem já contribuiu para que mais 150 mil pessoas voltassem a dirigir.

Mais informações através da Central de atendimento Dirigindo Bem no telefone 0800 002 0221 ou pelo site www.dirigindobem.com.br.