Suggestiva | Releases

Releases

 

TERCEIRA IDADE BUSCA SUPERAR O MEDO DE DIRIGIR NA DIRIGINDO BEM

A franquia atende também pessoas habilitadas com mais de 60 anos e traz treinamento e dicas para melhorar a coordenação motora, atenção e tempo de reação

Algumas pessoas deixam o hábito de dirigir regularmente e perdem a confiança ao longo do caminho e optam em voltar na terceira idade, fase em que já criaram os filhos, querem independência de locomoção ou mesmo desejam superar o medo de dirigir, o qual as acompanha há muito tempo. Por isso, a Dirigindo Bem recebe uma média de 30% de público idoso e apresenta uma metodologia para ajudar na mobilidade para quem tem mais de 60 anos.

Conduzir é uma tarefa que envolve habilidades visuais, motoras e cognitivas que experimentam mudanças relacionadas à idade mesmo em um envelhecimento saudável. À medida que se envelhece, fatores como a diminuição da visão, deficiência auditiva, reflexos retardados, redução de força, coordenação e flexibilidade afetam a capacidade de controlar com segurança o carro.

Por exemplo, as articulações podem ficar rígidas e os músculos podem enfraquecer, fazendo com que os condutores maduros tenham limitações de virar a cabeça para olhar para trás, pisar no pedal do freio ou mesmo por causa da força diminuída no braço podem ter dificuldade de girar o volante rapidamente e de forma eficaz. E ainda nesta fase, o tempo de reação fica mais demorado e perde-se um pouco a capacidade de dividir a atenção efetivamente entre várias atividades.

Pensando nestes aspectos, os gestores e psicólogos da Dirigindo Bem têm qualificações adicionais para ajudar o público idoso. Os profissionais recebem treinamento específico com técnicas desenvolvidas pela franquia, visando aprimorar a coordenação motora, atenção e memória. Por exemplo, é passado exercícios, principalmente nos quesitos de giro do volante, controle dos pedais, lateralidade, memória e atenção. Inclusive em algumas situações é passado um atendimento para o desenvolvimento motor chamado psicomotricidade A franquia oferece materiais padrões em todas as unidades, tais como pedaleira, alfabeto focado em lateralidade, entre outros. O treinamento teórico e emocional é ministrado pelo psicólogo, e o treino prático é feito pelo gestor no carro.

Vera Lúcia Tamborini, 71 anos, finalizou o curso e vai a qualquer lugar sem medo. “Decidi fazer o treinamento porque fiquei viúva, e me locomovia de ônibus, sendo que tinha um carro na garagem. Quando chegava perto do veículo, tremia de medo, parecia que ia ‘me morder’. Saia às vezes com o carro, porém suava e passava mal. Pensei em vendê-lo, porém optei em fazer o treinamento na Dirigindo Bem”.

As causas mais recorrentes de quem possui mais de 60 anos e procura a Dirigindo Bem são: falta de veículos disponíveis para treinamento; comodidade; medo e insegurança; falta de habilidade; os filhos já não moram com eles e buscam independência de locomoção; viúvas que não dirigiam porque os maridos as levavam aos lugares ou eram machistas; etc. Alguns idosos lamentam que a própria família acredita que em virtude da idade, eles já não tenham condições de voltar a conduzir.

Contudo, a Dirigindo Bem ressalta que o envelhecimento não é automaticamente igual a perda total de capacidade de condução. Lembrando que a renovação da CNH - Carteira Nacional de Habilitação só é feita se a pessoa estiver qualificada para conduzir. E ainda há muitas ações que o motorista pode fazer para continuar dirigindo com segurança, incluindo a modificação do carro, a maneira como se dirige e observação se algum problema físico pode interferir na condução. As dicas da franquia é ficar atento à saúde:

- Faça exames regulares, pois são fundamentais para mantê-lo na melhor forma de condução possível;

- Verifique todos os anos seus olhos. Certifique-se de que as lentes corretivas estejam atualizadas. Mantenha o para-brisa, os espelhos e os faróis limpos, e aumente o brilho no painel de instrumentos;

- Verifique sua audição anualmente. Se você precisar de aparelhos auditivos, certifique-se de usá-los durante a condução;

- Pergunte ao médico sobre como as doenças ou medicamentos podem afetar a capacidade de condução;

- Durma bastante. Dormir o suficiente é essencial para dirigir bem. Certifique-se de que está dormindo bem e converse com seu médico sobre o efeito que os medicamentos de sono podem ter na condução;

- Conheça suas limitações: se uma situação de condução o deixa desconfortável, não faça isso. Por exemplo, muitas pessoas não gostam de rodovias, portanto as evite. E não dirija em mau tempo (chuvas, tempestades, neblina, entre outros).

Outras orientações gerais são para todos os públicos, como deixar o espaço adequado para o carro à frente, evitar distrações durante a condução, como falar no telefone, enviar mensagens de texto ou consultar um mapa ou GPS.

Mais informações através da Central de atendimento Dirigindo Bem no telefone 0800 002 0221 ou pelo site www.dirigindobem.com.br.

Sobre a Dirigindo Bem

A Dirigindo Bem conta com unidades localizadas em vários estados e é especializada no atendimento a condutores habilitados com medo de dirigir, seja por trauma, falta de prática ao volante, ansiedades, entre outros. A rede de franquias oferece aos alunos treinamento personalizado com metodologia exclusiva, que envolve acompanhamento psicológico e aulas práticas com gestores. Em seus mais de 17 anos de atuação, a Dirigindo Bem já contribuiu para que mais 150 mil pessoas voltassem a dirigir.