Suggestiva | Releases

Releases

 

MÚSICA DE ARTISTAS MIGRANTES + CIRCO NA XVIII MaiFest

MAIFEST TERÁ MÚSICAS DE VÁRIAS PARTES DO MUNDO COM ARTISTAS IMIGRANTES E MODALIDADES CIRCENSES

Um dos eixos do evento multicultural são os grupos musicais de imigrantes da América Latina, África e Oriente Médio, os quais se apresentarão no fim de semana de 27 e 28 de maio, além da Palhaça Figaza

A XVIII MaiFest que acontece nos dias 27 e 28 de maio, no Brooklin,  destaca artistas  imigrantes de diferentes estilos musicais e de muitos países, como Argentina, Chile, Congo e Síria, somado a números de palhaçadas e de malabares. O evento cujo tema é Lebenswelt (Mundo da Vida) busca trazer a cultura global para as ruas da cidade de São Paulo e fornece um lugar para as pessoas trazerem seus trabalhos para um público amplo, incentivando uma cultura de tolerância e de paz.

O Grupo Acatum utiliza instrumentos de percussão junto do balanço do corpo, tudo com muita improvisação e remelexo. A música surge na hora, contudo existe o contato visual e sintonia entre os membros oriundos da América Latina, como Argentina, Equador e Uruguai e o regente, que mediante um sistema de gestos conduz o improviso.

“A MaiFest apresenta música nacional e internacional, dança, comida, cinema, esportes, exposições, danças, etc. A ideia é mostrar ‘música e arte do mundo’. Procuramos incluir toda a família no cronograma de atividades, tendo o rigor intelectual, a credibilidade artística e uma base de apoio institucional grande. Consequentemente, a MaiFest incentiva o engajamento, participação, diálogo e cidadania”, comenta o Curador Cultural do Evento Luiz Delfino Cardia.

Com uma melodia ritmada, o congolês Yannick Delass marcará presença no evento ao ar livre através de sua música, a qual se caracteriza por uma voz reluzente e ancestral que conflui e se entrelaça com a diversidade melódica e rítmica da África contemporânea.

O público da MaiFest verá instrumentos típicos latino-americanos, como charango, cuatro venezolano e tiple colombiano, os quais estarão no Grupo Entre Latinos, formado pelo chileno Rodrigo Kohle e pelos brasileiros Francisco Prandi, Ana Stinghen e German Rojas Larraguibel. O intuito é resgatar o canto popular latino-americano, desde o folclore às novas gerações do México à Patagônia. O Entre Latinos convidou a dupla Karlinhos Konti y Pepe Salazar para participarem junto com eles na apresentação da festa.

Lembrando que toda a programação cultural é gratuita e terá a Palestina, Síria e Líbano representados pelo Grupo Canja, cujo repertório vão desde canções clássicas árabes à poesia da resistência palestina. Já o Grupo Tambora, composto de mulheres latino-americanas residentes em São Paulo, farão um mergulho na obra de compositoras femininas de países da América Latina. O repertório percorre uma viagem sonora através de ritmos, tambores e cantos, os quais falam de temáticas que unem as mulheres no mundo. O grupo é formado por Renata Espoz (Chile), Luana Baptista (Uruguai) e Emilia Desire (Equador).

O visitante fará uma espécie de “giro musical” pelo mundo, e ainda curtirá um pouco mais do som do Uruguai através da cantora e compositora Luana Baptista. Nas apresentações, ela utiliza pedais de loop, instrumentos de percussão e a voz como fio condutor. Em formato de trio, Luana se apresenta acompanhada do baixista uruguaio Marcos Expósito e do percussionista brasileiro Gui Augusto. 

Luana Baptista

Além disso, o circo engrandece o evento com a performance da argentina Painé Santamaria, que é malabarista e conhecida como a Palhaça Figaza.

Serviço:

XVIII MaiFest

Dias: 27 e 28 de maio

Local: Quadrilátero das Ruas Joaquim Nabuco, Barão do Triunfo, Princesa Isabel e Bernardino de Campos

Horário: Das 10h às 22h

Entrada gratuita

Mais informações através do site www.aemb.org.br


Palhaça Figaza


Tambora


Acatum